Altice estabiliza receitas em Portugal, mas o grupo perde 6,8% ao mesmo tempo que reduz passivo no terceiro trimestre

Apesar da quebra na receita, o Grupo Altice assegurou, durante a apresentação dos resultados, que resultados trimestrais vão “contribuir para um melhor desempenho financeiro em 2019”.

Em Portugal, a Altice estabilizou as suas contas ao apresentar uma receita total de 525 milhões de euros no terceiro trimestre, valor que representa um crescimento de 1,8% face ao segundo trimestre e uma recuperação de uma tendência de quebras face aos três últimos exercícios. Já o grupo, que inclui ainda as operações em França, Israel e República Dominicana, apresentou uma quebra na receita do terceiro trimestre, um período em que reduziu passivo e concentrou-se na captação de clientes.

As receitas do Grupo Altice recuaram 6,3%, para 3,44 mil milhões de euros, valor abaixo das expetativas dos analistas. O consensus dos 18 analistas que acompanham o título do grupo apontava para uma receita de 3.511 milhões de euros, no período compreendido entre julho e setembro deste ano. Segundo a operadora de telecomunicações, que em Portugal é liderada por Alexandre Fonseca, a subida de 1,8% na faturação no terceiro trimestre confirma a recuperação face às quedas sentidas nos últimos exercícios.

Apesar da quebra na receita, o Grupo Altice assegurou, durante a apresentação dos resultados, que a maior captação de clientes em França e em Portugal vão “contribuir para um melhor desempenho financeiro em 2019”, indica a empresa liderada a nível internacional pelo francês Alain Weill.

O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA) ajustado caiu 10,6%, para quase 1,3 mil milhões de euros, valor igualmente abaixo das expetativas dos analistas. Este valor fica abaixo da média de estimativas dos analistas, que apontavam um EBITDA de 1.334 milhões de euros.

Ponto positivo no terceiro trimestre para o grupo encontra-se na redução da dívida. A empresa reduziu o passivo de 31,85 mil milhões de euros, para 29,99 mil milhões de euros em setembro. A maior parte da dívida do grupo vence em 2026.

De acordo com a Reuters, o acionista maioritário e fundador do grupo, Patrick Drahi, perdeu uma “súbita” perda confiança dos investidores desde há um ano por causa do “fraco desempenho comercial” da Altice em França. Desde então, o foco é a conquista de clientes e a venda de ativos não essenciais para “apaziguar as preocupações do mercado”.

Terceiro trimestre confirma “ponto de inflexão” em Portugal
A Altice Portugal, dona da MEO, reportou uma receita total de 525 milhões de euros no terceiro trimestre do ano, valor que representa um crescimento de 1,8% face ao segundo trimestre, superando a média de previsões dos analistas, apesar de uma leve quebra homóloga da 0,3%. A filial portuguesa do grupo francês liderado por Patrick Drahi aponta para uma “trajetória de recuperação” face aos três últimos exercícios, no comunicado divulgado esta quarta-feira.

O consensus dos 18 analistas que acompanham o título da Altice apontava para uma receita de 511 milhões de euros em Portugal, no período compreendido entre julho e setembro deste ano. Segundo a operadora de telecomunicações, que em Portugal é liderada por Alexandre Fonseca, a subida de 1,8% na faturação no terceiro trimestre confirma a recuperação face às quedas sentidas nos últimos exercícios.

Altice estabiliza receitas em Portugal, mas o grupo perde 6,8% ao mesmo tempo que reduz passivo no terceiro trimestre was last updated Novembro 28th, 2018 by APWPortugal
« Voltar ao Notícias